+55 28 99964 6400
Free Call
+55 28999646400

Ciência

Auto Added by WPeMatico

Mapa simula como Marte seria se tivesse oceanos como os da Terra

Uma mapa que mostra como Marte seria caso tivesse 71% de sua superfície coberta por água, como o planeta Terra, foi recentemente desenvolvido por um estudante de engenharia civil da Universidade Tribhuvan, em Kirtipur, no Nepal. A simulação é parte de um projeto que tem como objetivo calcular o volume de água necessário para tornar sustentável a vida no Planeta Vermelho.O estudante Aasitya Raj Bhattarai acredita que, nessas condições, Marte seria composto por duas grandes massas continentais, uma delas marcada pelo Monte Olimpo, o maior vulcão já identificado no Sistema Solar. O estudante também considerou “as fontes necessárias para esse volume, originárias de cometas que passarão próximos a Marte nos próximos 100 anos”.Leia mais…

Cientistas sugerem origem de misteriosos sinais de rádio

Cientistas detectaram pela primeira vez uma rajada rápida de rádio (FRB, na sigla em inglês de Fast Radio Bursts) originária de uma estrela da constelação Vulpecula na Via Láctea há 30 mil anos. Publicado no The Astrophysical Journal Letters, periódico científico de astronomia e astrofísica, o trabalho partiu de informações do telescópio espacial International Gamma-Ray Astrophysics Laboratory (INTEGRAL) da Agência Espacial Europeia (ESA).O fenômeno seria decorrente de uma poderosa mistura de energia de radiação gama e raio-X, constatada na Terra em diversos institutos no final de abril deste ano.Leia mais…

Desmatamento e extinções aumentam o risco de novas pandemias

Há tempos os ecologistas alertam para o risco de surgimento de novas doenças conforme o desmatamento avança em todo o planeta. Agora, um novo estudo mostra a relação direta entre as duas situações: conforme o habitat natural das espécies é degradado, apenas espécies mais fáceis de se adaptar sobrevivem. E elas incluem ratos e morcegos, que podem carregar patógenos capazes de provocar uma nova pandemia.A University College London analisou mais de 6,8 mil comunidades ecológicas, nos 6 continentes, para conectar o surto de doenças com a perda da biodiversidade. Os resultados foram publicado na revista Nature. “Estamos alertando isso há décadas”, explica Kate Jones, modeladora ecológica e principal autora do estudo. Segundo ela, com a pandemia de covid-19, agora seus esforços estão sob holofotes, a fim de mapear riscos e projetar onde doenças podem surgir. A atual pandemia também mostrou a importância da biodiversidade na transmissão de patógenos.Leia mais…

Fabien Cousteau construirá uma estação internacional subaquática

Fabien Cousteau, neto do famoso explorador marítimo, conservacionista e pioneiro do mergulho autônomo Jacques Cousteau, construirá uma “estação espacial internacional” subaquática, chamada de PROTEUS em referência ao deus grego do mar. Elaborada através do Fabien Cousteau Ocean Learning Center, o projeto servirá como uma plataforma colaborativa para estudo dos oceanos.Em entrevista ao site HowStuffWorks, ele comentou sobre a iniciativa, descrevendo-a como “a mais avançada estação de pesquisa científica subaquática para lidar com as preocupações mais críticas da humanidade: descobertas medicinais, sustentabilidade alimentar e os impactos das mudanças climáticas”.  Segundo a Forbes, a construção e operação do habitat custará cerca de US$ 135 milhões somente em seus três anos iniciais.Leia mais…

Chuva de meteoros: Perseidas atingem a Terra esta semana

Uma das mais belas chuvas de meteoros do ano é a das Perseidas, que visitam a Terra todos os anos entre meados de julho e de agosto. Seu ponto alto será esta semana, na madrugada entre os dias 12 e 13. Este ano, porém, uma convidada inconveniente pode ofuscar o brilho do espetáculo em todo o planeta: a Lua.Ela estará na chamada fase minguante gibosa (ou seja, ainda com brilho suficiente) e acima do horizonte logo no início da madrugada, exatamente na hora e na faixa do céu em que as Perseidas estão em seu apogeu.Leia mais…

Depois de 44 anos, Rússia retoma programa de exploração lunar

Entre 1959 e 1976, a missão soviética Luna enviou ao nosso satélite 14 sondas não-tripuladas – a última foi a Luna-24. Agora, a Rússia vai retomar de onde parou, em parceria com a Agência Espacial Europeia/ESA, com a Luna-25, a ser lançada em outubro de 2021 (com dois anos de atraso).A sonda, um módulo de pouso, voará levando a bordo nove instrumentos: oito russos e um desenvolvido pela ESA, o Pilot-D, um sistema de navegação com uma câmera, desenvolvido especialmente para a descida na cratera Boguslavsky.Leia mais…

Físicos transformam ‘ouro dos tolos’ em valioso magneto

A pirita pode ser o “ouro dos tolos” em filmes e no imaginário popular, mas para a ciência, ela é o dissulfeto de ferro, mineral que, graças a uma equipe de pesquisadores da Universidade de Minnesota, tornou-se o primeiro material a se tornar magnético, artificialmente.O feito é inédito; jamais se conseguiu antes “criar” magnetismo em materiais que não têm essa propriedade. Para fazer isso, os pesquisadores usaram uma técnica chamada de “modulação do eletrólito”, em que cristais de pirita purificada são mergulhados em uma solução iônica (algo parecido com aquelas bebidas para esportistas).Leia mais…

Covid-19: você consegue imaginar o que 100 mil mortes representam?

Você certamente soube que, neste sábado, 8 de agosto, o Brasil infelizmente ultrapassou a marca de 100 mil mortes por Covid-19 – mais precisamente, chegando a 100.477 óbitos, segundo os dados oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde. Sim, se trata de uma cifra assustadora, especialmente considerando que não estamos falando puramente de “números”, mas de vidas que foram perdidas para a pandemia, de indivíduos que deixaram pais, filhos, irmãos, amigos, uma história e, sem dúvidas, muita dor.País em lutoLeia mais…

Cosmóloga apresenta teorias sobre o fim do Universo

Em entrevista ao Newsbeat da BBC, a cosmóloga Katie Mack comentou que “saber como o Universo terminará é libertador”. Autora do recente livro The End of Everything (Astrophysically Speaking) e atualmente professora da Universidade Estadual da Carolina do Norte (Estados Unidos), ela ficou conhecida por abordar em seus trabalhos a origem do Universo e seu iminente fim.Mack falou de quando Stephen Hawking a chamou de cosmóloga, fato decisivo para a pesquisadora continuar a se aprofundar em seus estudos. Além disso, ao abordar o complexo assunto com uma linguagem não necessariamente simples, mas direta e até mesmo polêmica, ela rapidamente ganhou as redes sociais e atualmente conta com mais de 360 mil seguidores no Twitter.Leia mais…

Cientistas chineses desenvolvem versão quântica do jogo Go

Um grupo de pesquisadores chineses criou uma versão inovadora do clássico jogo de tabuleiro Go, baseada em mecânica quântica, na qual as tradicionais peças brancas e pretas foram substituídas por pares de fótons emaranhados. O projeto, que pode ser o ponto de partida para uma nova era de jogos quânticos, foi descrito em um artigo publicado no arXiv, em julho.Na versão clássica, dois jogadores se revezam colocando pedras nos vértices dos quadrados de um tabuleiro, com o objetivo de obter um território maior que o do oponente, podendo cercar as peças do rival e capturá-las. As regras parecem simples, a princípio, mas uma análise mais detalhada revela um jogo extremamente complexo, o que atraiu a atenção de especialistas em inteligência artificial.Leia mais…